top of page

Travou na hora da comunicação em inglês? Corre aqui, que temos dicas para você!


Quem nunca travou na hora de se expressar em inglês, teve vergonha ao se apresentar usando o idioma, ou sentiu aquele quase desespero para falar em inglês e em público, não é mesmo? Além do desconforto normal causado pelo contexto, há os desafios de lidar com uma língua diferente. Tudo isso torna a comunicação em inglês mais complexa e até assustadora para algumas pessoas.


Acalme-se, pois além de ser comum (você não está só), é superpossível corrigir essa insegurança e desenvolver essa soft skill tão importante para o crescimento profissional. Mostraremos as especificidades da língua inglesa, compartilhar dicas e sugerir caminhos para driblar essa trava e arrasar na comunicação em inglês. Ao final, você verá também como a 2um pode ajudar nesse processo. Vamos lá!


Características da comunicação na língua inglesa


Comunicar-se em inglês não é o mesmo que em português, só que em inglês. Não basta ligar a “tecla SAP”, porque a comunicação humana é composta de múltiplos elementos que vão muito além da fala.


Temos a linguagem corporal, a expressão facial, a forma como escutamos e decodificamos, os nossos próprios filtros, tom de voz, ênfases e pausas, entre outros. Isso, somado à cultura de uma região, ganha sentidos distintos. Logo, ao mudarmos de idioma, percebemos diferenças nesses fatores.


Considerando os aspectos verbais e não verbais que configuram a comunicação em inglês e num contexto de apresentação em público, as principais características são

  • linguagem mais pragmática;

  • frases curtas, sem delongas;

  • em uma reunião de negócios, ao se apresentar, é mais comum mencionar a área em que você trabalha na empresa do que a posição que ocupa (ou, ainda, dizer sua profissão);

  • uso recorrente de conectivos, que resgatam e ressaltam o tema central da conversa ou apresentação;

  • slides e documentos bem objetivos, direto ao ponto e que explicitam o assunto tratado.


Razões que fazem as pessoas travarem na hora da comunicação em inglês


E por que surge essa insegurança, dá um branco ou você trava totalmente na hora do inglês, mesmo com um bom conhecimento da língua, boa pronúncia e tudo mais? Veja três entre os motivos mais comuns.


  1. Estranhamento: as interações pessoais e sociais costumam ser mais frequentes que as de trabalho. Além disso, há termos específicos, vocabulário técnico e aquela pressão que a formalidade do momento pode gerar. Ou seja, é possível que a pessoa ainda não tenha se adaptado ao chamado business english.

  2. Dificuldade de “pensar em inglês”: todos nós temos a tendência a naturalmente raciocinar na nossa língua-mãe e, em seguida, traduzir para o idioma em questão. Porém, isso dificulta a fluidez da linguagem. O ideal é já pensar em inglês para construir um diálogo, uma apresentação e qualquer outra fala.

  3. Medo do julgamento: falar em público é assustador em todas as línguas. Há várias pesquisas que relatam esse dado. O medo do julgamento está presente nos dois pilares da comunicação em inglês: na fala para muitas pessoas e no desempenho com o idioma. Junta-se a isso o excesso de exigência, em que se busca a perfeição no inglês, o que não é necessário nem esperado do interlocutor que tem a língua inglesa como nativa.


Dicas para melhorar sua oratória em inglês


Com base nos três motivos acima, que travam as pessoas, nossa consultora Elisa Ragone, especialista em comunicação em inglês da 2um, compartilhou conosco dicas infalíveis para aperfeiçoar essa habilidade. Confira a seguir!


Adaptação é a palavra-chave


A familiaridade com os termos técnicos, as expressões da sua área de atuação e o business english vem da prática. É preciso se habituar a essas palavras, e isso você faz treinando.


Para melhorar a performance, faça exercícios de fala e escuta, leia textos em voz alta e grave para depois se ouvir, assista a filmes em inglês sem legenda. Enfim, procure maneiras de tornar esse vocabulário parte da sua rotina.


Seu pensamento também deve estar em inglês


A linha de raciocínio da apresentação precisa ser construída já na língua inglesa, para que você já entre no modo comunicação em inglês. Isto é, você já vai criar suas estratégias, sumário, exemplos, tudo levando em conta que vai usar outro idioma. Não deixe para traduzir na hora. Pode ter certeza de que o nervosismo e o despreparo para o uso do idioma vão lhe prejudicar.


E a dica que sempre damos: treine! Vá para a frente do espelho e treine sua apresentação. Verifique como está a entonação, os conectivos, as transições de um tópico para o outro e os demais elementos comunicativos.


A busca pela perfeição não é necessária


Dedicar-se ao conhecimento e buscar uma boa performance no uso do idioma é superimportante. Perseguir a perfeição é diferente e pode gerar uma frustração desnecessária. Por isso, a dica aqui é botar a vergonha e a exigência de lado e deixar a comunicação fluir.


Fale com mais leveza, se expresse com mais espontaneidade e peça ajuda quando precisar — por exemplo, pedir que falem mais devagar ou perguntar qual palavra pode ser usada naquele momento.


Um bom caminho para conseguir se comunicar de forma autêntica e natural é, sempre que possível, fazer uma small talk antes de uma reunião ou apresentação, para se ambientar e se aproximar das pessoas. O famoso “quebra gelo”.


A 2um ajuda você: mentorias em língua estrangeira


Recentemente, lançamos as mentorias em língua estrangeira em inglês e em espanhol, visando atender de forma mais ampla às necessidades de nossos clientes e parceiros. Tem sido uma experiência incrível e de muito aprendizado para todas nós.


E como funciona?


O treinamento é individual, ministrado pela nossa especialista Elisa Ragone, e tem um perfil muito prático, com exercícios que simulam o dia a dia no mercado de trabalho, nas apresentações pessoais, palestras e cenários em que o cliente precisa se comunicar em inglês.


Além de tornar as interações e o uso do idioma mais fluidos, trabalhamos na identidade comunicacional do cliente, para que ela se mantenha em outras línguas, como as ênfases, as pausas, o estilo e o perfil comunicativo. O treinamento também contempla estratégias e estruturas para se criar uma linha de raciocínio em inglês, de maneira tranquila e segura.


O domínio do inglês é uma das maiores exigências do mercado. E, para conseguir aquela oportunidade de trabalho e de negócio que você tanto deseja, é preciso “destravar” o uso do idioma. Conheça a nossa mentoria em língua inglesa e prepare-se para arrasar na comunicação em inglês.

Comentários


bottom of page